E aí, meu povo, como vocês estão? Como estão passando nesse distanciamento social?

Eu estou tentando ter um equilíbrio emocional, mas não está fácil. Não lembro se já comentei aqui, porém tenho um problema com domingos (fico depressiva ) e a sensação que tenho sentido é que todos os dias são domingos. Vocês também? (Comentem se vocês têm essa sensação também)

Em 2017 fui diagnosticada com depressão e tive reincidência, por não ter feito o tratamento corretamente no final de 2018 (que foi quando fiz tratamento corretamente) e tive alta da terapia e dos medicamentos.

Aprendi a lidar com minhas limitações e situações, sendo que, domingo era sempre um problema. Aquela bad de domingo me trazia, trazia não, traz! Uma agonia, um retorno de parte do que eu sentia da época em que não estava bem. Com isso, nessa época de quarentena já tive o que pode se chamar de surtos.

Afinal estou vivendo o dia da marmota (lembram deste filme?), só que o meu dia da marmota é todo domingo! 🤦🏽‍♀️

Até a data de hoje já tive os seguintes surtos:

  • Já tentei “fugir” da minha cidade (sem sucesso);
  • Já tive crises de choro;
  • Já comi tudo que o que tinha dentro de casa;
  • Já dormi o dia inteiro porque não tinha capacidade sair da cama;
  • Já teve o famoso “Foda-se! A vida é curta demais…” e gastei dinheiro com coisas supérfluas;
  • E outros que não estou lembrando agora…

E o que isso tudo me trouxe?

Sim, a bendita da herpes! Uma das coisas que sempre falo quando alguém me procura pra conversar (por aqui, Instagram ou e-mail) é que devemos cuidar muito do nosso psicológico. Não adianta se alimentar, fazer exercícios, consumir todos as substâncias que existem pra aumento de imunidade, se por dentro não estamos bem. Sempre digo as pessoas que se tiverem oportunidade (tempo e dinheiro) pra fazer terapia. Porque manter a nossa mente saudável não tem preço.

Contraí a herpes no período da depressão, então, estava em terapia e foi o me ajudou, e muito, a aceitar a IST. Gente, terapia é vida! A melhor coisa que fiz foi assumir que não estava bem e pedir ajuda. Então, vou sempre bater nesta tecla: FAÇAM TERAPIA.